NOVIDADES

VENDAS DE PICOLÉ DURANTE O VERÃO
23/01/2020

VENDAS DE PICOLÉ DURANTE O VERÃO

Se você encontrou na venda de picolés o que você precisa para ganhar um dinheiro extra no verão ou para ser sua principal fonte de renda em 2020, está mais do que na hora de dar os próximos passos. Você sabe todos os processos que a abertura desse tipo de negócio envolve? Parece uma atividade simples, mas a venda de picolés, ainda que ambulante, conta com muitas das complexidades presentes na abertura de qualquer microempresa.

Por isso, preparamos um guia simples para você começar a vender picolé do jeito certo.

 

Planeje seu negócio

 

Por menor que você intencione que ele seja, um negócio precisa ser planejado. Um plano formulado com clareza é essencial para o seu sucesso como microempreendedor. Seu plano de negócios vai te ajudar a mapear os detalhes do seu empreendimento e correr atrás de algumas informações que você ainda não tem.

Alguns tópicos importantes para serem considerados são:

 

- Quais são os custos iniciais?

- Qual é o público-alvo?

- Quanto tempo vai levar para recuperar o valor do investimento?

- Qual será o nome do negócio?

 

 

Quanto eu devo investir para começar a vender picolé?

 

Abrir um negócio de picolé não custa muito, principalmente se não envolver o aluguel de um ponto comercial. Tudo depende do tipo de negócio que você está pensando em abrir: se será ambulante, com carrinho(s) ou carro de som, se será produção própria ou revenda etc.

Caso a opção seja pela produção própria, você terá também os custos dos ingredientes, materiais, equipamentos, freezer e embalagem. Se for revenda, você terá os custos do investimento em um estoque inicial.

 

 

Qual é o público-alvo do seu negócio?

 

A vantagem de vender picolé é que o público-alvo desse tipo de produto não se restringe a um gênero ou faixa etária específica. A grade maioria da população gosta, pode e quer consumir picolé, sobretudo no verão, e tem dinheiro suficiente para compra-lo.

No entanto, você deve decidir se vai ou não concentrar esforços para se tornar fornecedor do comércio local. Se você tiver uma marca e produção próprias, pode ser uma boa opção. No entanto, para esse tipo de demanda, você precisa de funcionários e mais espaço. Cabe a você analisar e decidir se vale investir.

 

Como você pode vender mais?

 

- Divulgar na internet e oferecer um serviço de tele-entrega;

- Oferecer para o comércio de outras cidades da região;

- Vender em eventos (Carnaval de rua, por exemplo);

- Oferecer o serviço de fornecimento da sobremesa para festas (de aniversário de criança, por exemplo).

 

 

Cheque as licenças necessárias

 

Para isso, você precisa ir até a prefeitura da sua cidade e verificar a necessidade de adquirir uma licença para o(s) local(is) onde você pretende vender. Por exemplo, se você pretende andar pela cidade com o seu carrinho, você precisa de um tipo de licença, mas se você quiser comercializar em um local específico, como na praia, a licença necessária será outra.

Se você pretende começar uma empresa/marca de fabricação de picolés, você precisará seguir a regulamentação específica do ramo alimentício, que exige, por exemplo, um alvará sanitário. Para isso, você deve se dirigir ao órgão de vigilância sanitária do seu município para obter informações sobre os documentos necessários para exercer esse tipo de atividade.

Outra coisa que você provavelmente precisará fazer é abrir uma pessoa jurídica (PJ), necessário, por exemplo, para concorrer em editais que selecionam ambulantes para trabalhar em praias turísticas.

Vender picolé na rua é um modelo de negócio que, assim como os outros, exige dedicação, resiliência e muita persistência. Apesar de ser um produto com bastante demanda e uma atividade pouco complexa, você encontrará dificuldades como a alta concorrência e a característica sazonal da sobremesa.

Mas não deixe que essas dificuldades o distancie da realização desse objetivo. E sempre que precisar de uma forcinha financeira ou orientação profissional, pode contar com a Credisol.

 

 

Fechar
ATENÇÃO: Não solicitamos nenhum tipo de depósito antecipado para liberação ou análise do crédito. Aqui você será atendido pessoalmente por um Agente de Crédito.