NOVIDADES

NÚMERO DE MEIs SÓ CRESCE: SAIBA COMO SE FORMALIZAR!
12/05/2020

NÚMERO DE MEIs SÓ CRESCE: SAIBA COMO SE FORMALIZAR!

Vendedores, cabeleireiros, pedreiros, mecânicos, fotógrafos, comerciantes, diaristas. Esses são alguns dos cerca de 500 profissionais que podem se formalizar como microempreendedores individuais (MEIs). Atualmente, são quase 10 milhões de MEIs cadastrados no Brasil – pessoas que saíram da informalidade, conquistaram seu CNPJ e hoje podem ter acesso a muitos benefícios, entre eles, o direito à aposentadoria, auxílio doença e salário maternidade.


Desde 2009, atuar como microempreendedor individual tem sido uma opção muito viável, seja para profissionais que já estavam na informalidade ou para aqueles que ficaram desempregados e precisaram se reinventar, abrindo seu pequeno negócio.


Se você ainda é um trabalhador informal e pretende se tornar um MEI, a primeira dica é acessar o Portal do Empreendedor, site do governo federal que reúne todas as informações necessárias para o seu cadastro.

 

 

Quem pode ser MEI?

 

- Profissionais que querem começar um negócio ou que já trabalham por conta própria e faturam até R$ 81 mil por ano;

- Que não sejam sócios, administradores ou titulares de outra empresa;

- Que tenham, no máximo, um empregado;

- Que exerçam uma das atividades econômicas permitidas. Clique aqui para ver a lista completa.

 

Qual é a contribuição mensal do MEI?

 

Todo MEI precisa pagar, mensalmente, uma guia do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS). É um valor fixo, reajustado anualmente conforme o valor do salário mínimo e que contempla todos os impostos a serem pagos pelo MEI (como ISS, ICMS e INSS).

Em 2020, o DAS está com estes valores:

- R$ 53,25 para atividades de comércio e indústria;

- R$ 57,25 para prestadores de serviço;

- R$ 58,25 para atividades de comércio e serviços.

As guias podem ser emitidas diretamente do Portal do Empreendedor, neste link. A declaração anual também pode ser feita pelo site.

 

 

Quais os benefícios para quem se formalizar?

 

- Ter um CNPJ e alvará de funcionamento sem custos;

- Emitir nota fiscal;

- Poder vender para o governo;

- Ter acesso a crédito e outros serviços financeiros, por exemplo, as linhas de crédito da Credisol;

- Baixo custo mensal com impostos;

- Acesso a apoio técnico do Sebrae;

- Direito a benefícios previdenciários: aposentadoria por idade ou por invalidez, auxílio doença, salário maternidade e pensão por morte (para a família).

 

E aí, está esperando o que para se formalizar?

 

Ser um microempreendedor individual só vai fazer o seu negócio crescer ainda mais. Por isso, aproveite para acessar o Portal do Empreendedor, tirar todas as suas dúvidas e fazer o seu cadastro sem custos.

Sempre que precisar, a equipe Credisol também está pronta para lhe atender e oferecer os melhores produtos de acordo com a sua necessidade!

Clique aqui para encontrar nosso Posto de Atendimento mais próximo.

 

 

Fechar
ATENÇÃO: Não solicitamos nenhum tipo de depósito antecipado para liberação ou análise do crédito. Aqui você será atendido pessoalmente por um Agente de Crédito.